Dicas Mit

Quais são os gastos fixos e variáveis com um carro?

24 Oct 20
4 min
01

Um carro pode impactar, e muito, nas finanças. Quer entender quais gastos ele implica em seu orçamento? Confira tudo neste post.

Ter seu próprio veículo e a liberdade de ir para onde quiser é o desejo de muitas pessoas. No entanto, o que muitos acabam esquecendo de colocar na ponta do lápis são os gastos com carro que vão passar a ter assim que comprar um.

Você já parou para pensar em todos os custos frequentes que envolvem ter um automóvel na garagem? Isso deve ser considerado na hora de fazer o planejamento financeiro antes da compra.

Para ajudar, confira o texto abaixo que lista os principais itens para ajudar você a ter ideia do tamanho da despesa. Boa leitura!

Parcela do pagamento (se houver)

  • Este é o primeiro dos gastos com carro que deve ser observado.
  • Financiou o veículo? Fique de olho na taxa de juros, pois ela pode fazer você gastar o dobro no final das parcelas.
  • Se você optou por um consórcio também deve incluir nos gastos o valor das prestações.
  • Em qualquer caso evite o atraso do pagamento, pois isso acarreta a cobrança de juros e multa. É um valor a mais que você vai acabar desembolsando no mês.

 

Combustível

  • É impossível não ter gasto com combustível, não é mesmo? No entanto, ele varia bastante conforme o perfil do motorista.
  • Por exemplo, um carro usado diariamente para ir ao trabalho usa mais combustível do que aquele só utilizado aos finais de semana. Um modelo popular, 1.0, é mais econômico que outro mais potente. O tipo de direção também influencia no consumo. Ah, e até o tipo de combustível que o proprietário abastece seu veículo interfere na quantidade de quilometragem por litro.
  • Vamos usar como exemplo um carro que tem um tanque com capacidade de 54 litros. Se ele abastecer duas vezes por mês com gasolina a R$ 4 o litro, isso significa dizer que no mês será necessário desembolsar R$ 432. No ano, este valor somaria mais de R$ 5 mil.

Seguro

  • Num primeiro momento você pode até achar que ele não é necessário, mas o seguro oferece proteção e tranquilidade ao dono do carro.
  • Para quem vai adquirir o primeiro carro, ele é ainda mais importante. Já pensou ter seu veículo roubado e ainda não ter seguro? Sem dúvida dá um frio na barriga só de pensar.
  • Além de roubo e furto, o seguro garante cobertura contra colisões e danos da natureza, coberturas contra terceiros, garantia de vidros, assistência 24 horas e muito mais.
  • Para calcular o valor, as seguradoras levam em consideração:
      • Modelo do veículo;
      • Região de circulação;
      • Tipos de coberturas contratadas (se apenas contra terceiros ou só para roubo);
      • Perfil do segurado – idade, sexo, estado civil, onde mora e trabalha;
      • Cuidado com os locais em que o veículo fica – se conta com garagem ou estacionamento;
      • Equipamentos de segurança do automóvel.
  • Antes de contratar este serviço é importante fazer uma boa e extensa pesquisa, pois a variação de preço entre uma e outra seguradora pode ser grande.
  • Vamos supor que o seguro custe, em média, R$ 2 mil ao ano. Isso significa que ao mês, você teria o gasto de R$ 170 a mais para ter o carro protegido.

Impostos

  • Na hora de calcular os gastos com carro também é necessário incluir os impostos e taxas nesta lista.
  • O IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automores) é um deles. Seu valor e vencimento variam de acordo com o modelo e estado de registro do automóvel. Para saber o valor correto, o caminho é acessar o site do Detran de sua região.
  • A taxa seguinte é o licenciamento do veículo, que serve como comprovação de que ele está apto a circular pelas vias.
  • Tem ainda o DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotes de Vias Terrestres). Seu valor é fixo em todo o território nacional e é definido de acordo com o tipo de veículo.
  • Ah, elas não são propriamente um tipo de imposto, mas as multas também devem ser levadas em consideração na hora de pensar nos gastos com carro.

 

Garagem/ Estacionamento

  • Quem conta com garagem, seja em casa ou no trabalho, tem uma vantagem. Afinal, poder deixar o veículo estacionado em um lugar seguro é sempre importante.
  • Para quem não tem esse recurso, precisa levar em consideração alugar uma vaga em um estacionamento. Em média, o custo de uma diária, em grandes cidades, varia em torno de R$ 20 a R$ 40. Já a mensalidade pode custar perto dos R$ 300.
  • Se usarmos este último valor como exemplo, isso significa que ao ano os custos com aluguel de garagem pode chegar a R$ 3,6 mil, aproximadamente.

Reparos, revisão e manutenção

  • As revisões e manutenções não podem de jeito algum ser deixadas de lado no cálculo dos gastos com carro.
  • A indicação, de especialistas e montadoras, é que todos os modelos de veículos passem por uma revisão anual ou quando completar 10 mil quilômetros rodados.
  • Já a manutenção engloba itens como: balanceamento e alinhamento dos pneus, pastilhas e fluido de freio, filtro de ar e do combustível, velas, embreagem etc.
  • Carros novos acabam levando certa vantagem, pois os gastos com a troca de peças é menor no início.
  • Já para os veículos usados, a média de manutenção pode girar em torno de R$ 1,5 mil ao ano. E quanto maior for a quilometragem, a tendência é que os gastos com ele sejam maiores também.

 

Por fim, e não menos importante, temos que falar sobre o custo de depreciação do carro. Ele está relacionado com a perda de valor que o veículo sofre ao longo do tempo. Em média, um automóvel costuma desvalorizar 10% a cada ano, no mínimo. Isso nos primeiros anos de vida dele.

Então, na hora da escolha do modelo que será comprado isso também deve ser levado em conta.

Por MIT Consórcio
Somos o Consórcio para você conquistar o seu Mitsubishi com o melhor negócio.

FIQUE POR DENTRO DE NOSSAS NOVIDADES